37 - De que modo Deus é «Pai»?

Veneramos Deus, antes de mais, por ser Pai, porque Ele é o Criador e Se encarrega das suas criaturas cheio de amor. Além disso, Jesus, o Filho de Deus, ensinou-nos a considerar o Seu Pai como nosso Pai, e a abordá-l’O mesmo como “Pai nosso”. [238-240]


Diversas religiões pré-cristãs conheciam já o título divino de “Pai”. Antes de Jesus, Deus já era abordado em Israel como Pai (Dt 32, 6; Ml 2, 10), e sabia-se também que Ele era como uma Mãe (Is 66, 13); o pai e a mãe representam, na experiência humana, a origem e a autoridade, a proteção e o sustento. Jesus mostrou-nos como Deus é realmente Pai: “Quem me vê, vê o Pai.” (Jo 14, 9) Na parábola do filho pródigo (Lc 15, 11-32), Jesus toca no profundo desejo humano de um Pai misericordioso.


A lembrança deste Pai ilumina a mais profunda identidade do ser humano: donde vimos, quem somos e quão grande é a nossa dignidade. Nós provimos naturalmente dos nossos pais e somos seus filhos; porém, nós vimos de Deus, que nos criou à Sua imagem e nos chamou a sermos Seus filhos. Por isso, não é o acaso ou concorrência do destino que se encontra na origem de cada ser humano, mas um plano do amor divino. Isto nos revelou Jesus Cristo, verdadeiro Filho de Deus e homem perfeito. Ele sabia de onde vinha e de onde vimos nós todos: do amor do Seu Pai e de nosso Pai. Bento XVI, 09.07.2006


Fonte: Youcat

#youcat

Posts em Destaque