42 - Pode alguém aceitar a Evolução e simultaneamente crer no Criador?

Sim, a fé está aberta aos conhecimentos e às hipóteses das ciências naturais. [290-292]


A teologia não tem competência científico-natural, nem a ciência natural tem competência teológica.

A ciência natural não pode excluir dogmaticamente que na Criação haja processos orientados para um fim; por seu turno, a fé não pode definir como eles se concretizam no curso do desenvolvimento da Natureza. Um cristão pode aceitar a Teoria da Evolução como um modelo explicativo eficaz, desde que não caia no erro do evolucionismo, que vê no ser humano um produto casual de processos biológico. A -> EVOLUÇÃO pressupõe sobre o "onde" deste "algo". De igual modo, a biologia não pode responder a perguntas acerca do "ser", da "essência", da "dignidade", da "missão", do "sentido" e do "porquê" do mundo e do ser humano.

Tal como o evolucionismo, num extremo, também o -> CRIACIONISMO no outro, é uma ultrapassagem de limites; os criacionistas tomam ingenuamente à letra os dados bíblicos (como a idade da Terra e os seis dias da criação).


EVOLUÇÃO (lat. evolutio = acção de desenrolar, desenvolvimento)

Trata-se da alterção formal dos organismos ocorrida durante milhões de anos. Numa perspectiva cristã, a Evolução corresponde à Criação contínua de Deus, realizada através de processos naturais.


CRIACIONISMO (lat. criatio = criação)

A concepção de que o próprio Deus, segundo o esquema do Livro dos Gênesis, criou a Terra por ação direta e de uma só vez.


Fonte: Youcat

#youcat

Posts em Destaque
Artigos mais recentes