Iniciação Cristã

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Do DIRETÓRIO DIOCESANO DOS SACRAMENTOS DA INICIAÇÃO CRISTÃ (Introdução)



“Pelos Sacramentos da Iniciação Cristã - Batismo, Confirmação e Eucaristia - são colocados os fundamentos de toda a vida cristã. A participação na natureza divina, que os homens recebem como dom, mediante a graça de Cristo, apresenta certa analogia com a origem, o desenvolvimento e a sustentação da vida natural. Os fiéis, de fato, renascidos no Batismo, são fortalecidos pelo sacramento da Confirmação e, depois, nutridos com o alimento da vida eterna na Eucaristia. Assim, por efeito destes sacramentos da iniciação cristã, estão em condições de saborear cada vez mais os tesouros da vida divina e de progredir até alcançar a perfeição da caridade” (Catecismo da Igreja Católica – CIC, 1.212). Neste sentido, a ação salvífica de cada sacramento se complementa e proporciona, em seu conjunto, a identidade cristã.



Hoje se coloca o desafio de superar o impasse da catequese de iniciação por etapas a qual separou os três sacramentos - Batismo, Confirmação e Eucaristia. A mútua referência que existe entre eles leva-os a serem concebidos como a base sobre a qual se forma a identidade do cristão que, incorporado a Cristo, torna-se participante de sua missão no mundo. Tais etapas, que não podem ser consideradas isoladamente, constituem-se um caminho progressivo de educação da fé, de modo que a iniciação cristã seja alcançada.



 

O santo Batismo é o fundamento de toda a vida cristã, o pórtico da vida no Espírito e a porta que promove o acesso aos demais sacramentos. Pelo Batismo somos libertados do pecado e regenerados como filhos de Deus, tornamo-nos membros de Cristo, somos incorporados à Igreja e feitos participantes de sua missão. O Batismo é o sacramento da regeneração pela água na Palavra (CIC, 1.213).



Confirmação expressa à força do Espírito Santo para o cumprimento da missão profética no mundo, edificação da Igreja, Corpo de Cristo, e o testemunho da verdade do Evangelho nas diversas situações da vida. “Como o Batismo, do qual é consumação, a Confirmação é dada uma só vez. Pois a Confirmação imprime na alma uma marca espiritual indelével, o ‘caráter’, que é o sinal de que Jesus Cristo assinalou um cristão com o selo do seu Espírito, revestindo-o da força do alto para ser sua testemunha. O ‘caráter’ aperfeiçoa o sacerdócio comum dos fiéis, recebido no Batismo, e “o confirmado recebe o poder de confessar a fé de Cristo publicamente, e como que em virtude de um ofício’” (CIC, 1.304-1.305). 



 

                “Juntamente com o Batismo e a Eucaristia, o sacramento da Confirmação constitui o conjunto dos ‘sacramentos da iniciação cristã’, cuja unidade deve ser salvaguardada. Por isso, é preciso explicar aos fiéis que a recepção deste sacramento é necessária a consumação da graça batismal. Com efeito, ‘pelo sacramento da Confirmação os fiéis são vinculados mais perfeitamente à Igreja, enriquecidos de força especial do Espírito Santo, e assim mais estritamente obrigados à fé que, como verdadeiras testemunhas de Cristo, devem difundir e defender tanto por palavras como por obras’” (CIC, 1285). 



A Santa Eucaristia conclui a iniciação cristã. Os que foram elevados à dignidade do sacerdócio régio pelo Batismo e configurados mais profundamente a Cristo pela Confirmação, por meio da Eucaristia, participam, com toda a comunidade, do próprio sacrifício do Senhor. “Na última ceia, na noite em que foi entregue, nosso Salvador instituiu o Sacrifício Eucarístico de seu Corpo e Sangue. Por ele, perpetua pelos séculos, até que volte, o sacrifício da cruz, confiando destarte à Igreja, sua dileta esposa, o memorial da sua morte e ressurreição: sacramento do amor, sinal da unidade, vínculo da caridade, banquete pascal em que Cristo é recebido como alimento, o espírito é cumulado de graça e nos é dado o penhor da glória futura” (CIC, 1.322-1.323).



 

                 “A Eucaristia é ‘fonte e ápice de toda a vida cristã’. Os demais sacramentos, assim como todos os ministérios eclesiásticos e tarefas apostólicas, se ligam à sagrada Eucaristia e a ela se ordenam. Pois a santíssima Eucaristia contém todo o bem espiritual da Igreja, a saber, o próprio Cristo, nossa Páscoa. ‘A comunhão de vida com Deus e a unidade do povo de Deus, pelas quais a Igreja é ela mesma, a Eucaristia as significa e realiza. Nela está o clímax tanto da ação pela qual, em Cristo, Deus santifica o mundo, quanto do culto que no Espírito Santo os homens prestam a Cristo e, por ele, ao Pai’. Finalmente, pela Celebração Eucarística já nos unimos à liturgia do céu e antecipamos a vida eterna, quando Deus será tudo em todos. Em sua palavra, a Eucaristia é o resumo e a suma da nossa fé: ‘Nossa maneira de pensar concorda com a Eucaristia, e a Eucaristia, por sua vez, confirma a nossa maneira de pensar’” (CIC, 1.324 – 1.327). 



Os sacramentos da iniciação cristã centrados na cruz e na ressurreição de Cristo, pela graça unificadora do Espírito, educam para o verdadeiro amor, levam os fiéis à maturidade da vida cristã e os tornam capazes de cumprir, na Igreja e no mundo, a missão própria do povo de Deus, cooperando na expansão e no crescimento do Corpo de Cristo até que chegue à sua plenitude (cf. Ef 4,12-13; AD GENTES – AD, n° 36).

 

 

Em nossa paróquia, por questões de necessidade pastoral a Iniciação Cristã divide-se nas seguintes realidades:



 

Preparação para o Batismo



Encontros: 2º sábado do mês

 

Das 14:00h às 17h, no Centro Pastoral Paroquial.



  • Inscrição na acolhida do encontro.

Encontro realizado quinzenalmente com os pais e padrinhos das crianças que serão apresentadas para o Santo Batismo. Os Catequistas do Batismo abordam temas importantes em preparação para este sacramento: o plano de Deus e a fé, a entrada para a Igreja e importância da vida em comunidade, o testemunho dos pais e padrinhos, a celebração dos sacramentos e do Batismo, as condições para ser padrinho e madrinha, entre outros.



Em nossa paróquia as crianças com idade para a Catequese Eucarística e que não são batizadas, são introduzidas no processo catequético e ali se prepararão para o Batismo – salvas condições de verdadeira urgência para o sacramento, como por exemplo, risco de morte. Os pais são chamados a participar deste processo acompanhando a criança durante a catequese e as missas, como também na atenção aos critérios para se escolher os padrinhos (ver Diretório Diocesano para a Iniciação Cristã – Capítulo 3: Os padrinhos).

 

 

Catequese para a I Eucaristia



 

Encontros: 

Crianças:Todos os domingos: das 8h às 10h, encerrando com a Santa Missa.

 

Esta catequese diz respeito às crianças nas condições normais para o sacramento, ou seja, que foram oportunamente batizadas e encontram-se em idade para o catecismo. Os encontros de catequese realizam-se todos os sábados e tem como início a Santa Missa na Igreja Matriz. A participação na missa faz parte do processo catequético e os pais são chamados a fazerem-se presentes com seus filhos. Para informações maiores para esta etapa catequética sugerimos a leitura do Diretório Diocesano para a Iniciação Cristã – Parte III).



 

Catequese para a Crisma



Encontros: Em breve

 

A catequese para a Crisma, diz respeito aos adolescentes que fizeram a iniciação eucarística no tempo devido e são apresentados para Confirmar a sua fé e pertença na Igreja. O percurso para a Crisma segue as orientações do catecumenato. A participação na Santa Missa é parte integrante do processo catequético para a Crisma. Os pais são vivamente convidados para participarem das Missas juntamente aos seus filhos.



 

Catequese para Adultos



Encontros: Após a Santa Missa das 08h no CEPASP (Centro Pastoral Paroquial)

 

Esta catequese reserva-se ao percurso daqueles que já atingiram a idade adulta e não receberam nenhum dos sacramentos da iniciação cristã, ou não completaram o percurso, e que não possuem nenhum impedimento canônico para completá-los (por exemplo: segunda união; união irregular perante a Igreja – ou seja, quem não é casado na Igreja, etc). Existe uma turma formada especialmente para atender aos jovens e adultos que se apresentam para a Iniciação Cristã. Este percurso catequético também segue as disposições para o catecumenato dos adultos e as orientações da Igreja Diocesana.         

 

 

Para um maior e melhor entendimento das diversas realidades concernentes à Iniciação Cristã em nossa Igreja Diocesana, sugerimos a leitura do Diretório Diocesano para a Iniciação Cristã. Ali encontram-se explicações, como por exemplo: das disposições para ser padrinho de batismo, para que um adulto possa ingressar na catequese, sobre o tempo de duração da catequese, etc.